A Justiça condenou o Sindicato dos Trabalhadores Públicos do Agreste da Borborema (Sintab) e o atual secretário de comunicação e divulgação do órgão, Napoleão de Farias Maracajá, a pagar uma indenização de R$ 6 mil e R$ 4 mil, respectivamente, ao prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD). A decisão é da juíza Audrey Kramy Araruna Gonçalves, da 4ª Vara Cível de Campina Grande e à ela ainda cabe recurso.

Conforme os autos da ação, o Sintab espalhou 15 outdoors na cidade com uma frase insinuando que o prefeito estaria querendo ficar com verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Na contestação, o Sintab afirmou que os outdoors tinham conteúdo dirigido à administração municipal, sem intuito de macular a imagem do prefeito. O sindicato destacou, ainda, não ter agido com intuito consciente de caluniar a pessoa do prefeito, mas de questionar a administração acerca dos valores recebidos e buscar um acordo para que os professores participassem do rateio dos valores devidos aos profissionais do magistério.

Na mesma ação, consta que o secretário de comunicação e divulgação do Sintab havia postado nas redes sociais dele, textos em que alegava que Romero Rodrigues estaria desviando verbas destinadas ao pagamento dos professores para outros fins.

Napoleão Maracajá contestou e disse que não foi demonstrada a existência de dano causado à Romero Rodrigues, e que as colocações contidas nas redes sociais são de cunho geral e nunca dirigidas ao prefeito, enquanto pessoa individual, e sim de cunho administrativo, em defesa da categoria e do patrimônio público.

Na decisão, a juíza destacou que a agressão à honra praticada pelo sindicato é grave, uma vez que os outdoors ficaram expostos por mais de uma semana e que houve, ainda, a ‘impressão de material gráfico que acusava o promovente de ter se apropriado de dinheiro público do Fundeb destinado aos professores”.

Audrey Gonçalves disse também que a conduta do secretário de comunicação do Sintab, embora grave, é de menor amplitude, pois foi reduzida às redes sociais dele e à comunicações privadas em aplicativos de mensagens.

Na sentença, a juíza deu provimento ao pedido de Romero Rodrigues de que os valores da indenização sejam revertidos em favor da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campina Grande (Apae).

Um homem foi preso, na manhã desta terça-feira (14), suspeito de furtar um gado na zona rural da cidade de Belém, no interior da Paraíba. Segundo a Polícia, o homem foi localizado numa localidade conhecida como Sítio Suspiro, por equipes do Núcleo de Homicídios e da Delegacia de Belém. Com ele, foram encontradas ainda duas armas de fogo.

Segundo informações do delegado Hugo Lucena, o homem teve a prisão decretada pela Justiça, após a Polícia Civil apresentar provas da participação dele no crime denominado como abigeato, que é o furto de animais domesticados, principalmente, gados.

Ainda de acordo com a polícia, já havia mandado de prisão contra o homem pela justiça. Durante as buscas na casa dele, foram encontradas duas espingardas de fabricação artesanal. Ele foi preso e encaminhado à cadeia de Belém.

Matheus & Kauan completam dez anos de carreira em 2020 na mesma onda pop. Formada em 2010 por dois irmãos nascidos na interiorana cidade goiana de Itapuranga (GO), a dupla sertaneja celebra a primeira década de atividade profissional com o registro audiovisual do show Dez anos de praia.

O título também alude ao fato de Matheus & Kauan já serem conhecidos pelo hábito de gravar shows feitos no litoral do Brasil. O anterior disco da dupla nessa atmosfera tropical, Na praia 2 (2017), foi gravado em hotel resort situado na orla da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Antes, a dupla tinha captado show em praia artificial do Distrito Federal.

Desta vez, o cenário escolhido foi o litoral de Pernambuco. Na quinta-feira, 9 de janeiro, Matheus & Kauan apresentaram show inédito na Praia do Paiva, situada no Cabo de Santo Agostinho, na região metropolitana do Recife (PE).

Sem esquecer sucessos como O nosso santo bateu (Matheus Aleixo e Pacheco, 2016), música do repertório do primeiro álbum praieiro da dupla, Matheus & Kauan seguiram roteiro pontuado por dez composições inéditas nas vozes dos irmãos.

Da safra de novidades, o repertório do álbum Dez anos de praia apresenta Auge da Saudade (Matheus Aleixo e Breno Casagrande), Então toma (Matheus Aleixo em parceria com os irmãos Samuel e Thiago, da dupla Os Parazim), Litrão (Matheus Aleixo, Diego Silveira, De Angelo e Rapha Lucas), Solteiros também amam (Matheus Aleixo, Crystian Ribeiro, Felipe Kef, Rodrigo Marco e Kaique Kef) e Solto foguete (Matheus Aleixo, Denner Ferrari e Lucas Santos), entre outras músicas.

Para quem gravita em torno do universo particular de Humberto Gessinger, o minidocumentário lançado pelo artista no sábado, 11 de janeiro, certamente tem baixo teor informativo.

Em breves doze minutos, o vídeo exibe uma espécie de making of do quarto álbum solo de Gessinger, Não vejo a hora, lançado em outubro de 2019. Narrado na primeira pessoa, o minidoc patina na superfície ao revelar detalhes da criação e/gravação das 11 músicas do disco e ao discorrer sobre o conceito da capa do álbum.

Documentários sobre álbuns, antigos ou recentes, são sempre oportunos. Mas, como já ressaltado, o de Gessinger está mais para making of do que para um filme propriamente dito.

Resta esperar pela hora em que será produzido um documentário sobre o próprio Humberto Gessinger, um dos artistas mais controvertidos, idolatrados (por admiradores fiéis) e bem-sucedidos da geração pop nacional projetada ao longo na década de 1980.

Com Mauro Ferreira 

Uma mulher de 34 anos ficou ferida após sofrer nove facadas durante um assalto na manhã desta terça-feira (14), no bairro de Tibiri II, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. Segundo informações da vítima à polícia, mesmo após passar os pertences que tinha, o homem não acreditou que ela havia entregado tudo e esfaqueou.

A mulher estava saindo de casa para o trabalho, por volta das 4h30, quando, ainda na rua onde mora, foi surpreendida pelo suspeito. Ele estava em uma bicicleta e exigiu que ela passasse o relógio e o celular. Depois ficou insistindo que ela tinha outros objetos de valor. A vítima negou e informou que não tinha mais nada. Não acreditando, o homem esfaqueou a mulher nos braços, no ceio e na perna.

Segundo a vítima, ele tentou esfaqueá-la na região do abdômen, mas ela se defendeu com os braços e acabou ficando muito ferida na região dos membros superiores. O assaltante fugiu na bicicleta levando o celular e o relógio.

A mulher foi levada pelo próprio marido, que ouviu os gritos dela, para a UPA de Santa Rita. Ela foi atendida e liberada, mas como ainda está se recuperando das facadas na perna, ainda não prestou um boletim de ocorrência.

Um homem foi morto a tiros no município de Sousa, no Sertão paraibano. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 13h, no bairro Nossa Senhora de Fátima. Pedro Pereira de Oliveira Neto morreu no local.

Segundo relato de vizinhos à polícia, a vítima estava em casa quando dois homens encapuzados invadiram o local. O homem ainda tentou fugir, mas foi atingido com vários tiros em frente à residência e não resistiu a gravidade dos ferimentos.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Patos para realização do exame cadavérico.

A motivação do crime está sendo investigada pela polícia.

Policiais militares descobriram e impediram uma suposta articulação criminosa de dois homens no município de Bananeiras, no Brejo paraibano. A operação policial aconteceu na noite de segunda-feira (13).

Com a dupla, a Polícia Militar apreendeu um revólver calibre 38 e várias munições. A prisão ocorreu quando os suspeitos, em duas motos cada um, tinham acabado de entrar em uma padaria, por volta das 20h, próximo ao centro de Bananeiras.

Ao perceberem a chegada de policiais da 7ª Companhia Independente, eles tentaram fugir, foram perseguidos, abordados e presos. “Pela atitude deles de tentarem fugir, quando viram os policiais, nós não tivemos dúvidas de que, provavelmente, estariam planejando algum crime, ou contra as pessoas que estavam no local ou contra algum estabelecimento comercial”, contou o major J. Ferreira, comandante da 7ª CIPM.

Um dos suspeitos preso, que tem 19 anos de idade, já tinha respondido por atos infracionais, como homicídio e roubo, quando ainda era adolescente. O outro suspeito, detido na ação, tem 21 anos de idade. A dupla foi apresentada na Delegacia da Polícia Civil em Solânea.

Falando a respeito das lideranças políticas, sobretudo no seu ex-partido, o PSB, de quem se afastou desde o início da sua gestão, o governador João Azevêdo declarou ter certeza de que teria se afastado das pessoas certas, já que elas possivelmente desagradaram ao povo da Paraíba.

Segundo João o seu papel enquanto gestor não é agradar a poucos, mas sim realizar ações e ter condutas condizentes com o que o povo da Paraíba espera dele.

“Não tenho dúvida que muita coisa aconteceu em 2019 e tenho certeza de que as decisões que tomei fizeram o estado melhorar, tenho certeza de que a quem desagradei, também não agradou ao povo da Paraíba e fazer o meu papel como governador é o meu compromisso com o povo” declarou.

PB Agora

O deputado federal, Ruy Carneiro (PSDB-PB) analisou, nesta segunda-feira (13), o cenário eleitoral para a disputa pela prefeitura de João Pessoa e previu que o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) poderá enfrentar um desgaste ainda maior devido às investigações da Operação Calvário no estado. O parlamentar foi o entrevistado do programa Frente a Frente, da TV Arapuan, que é apresentado pelo jornalista Luís Tôrres.

Segundo Ruy, para se ter uma ideia da influência da Operação Calvário no processo sucessório de João Pessoa, será preciso avaliar quem dano de imagem. “Político vive de imagem. Nós precisamos ver quem tem dano de imagem, pois quem tem dano de imagem prejudica o apoio. Quero acreditar que dificilmente alguém vai querer o apoio do ex-governador Ricardo Coutinho”, destacou.

Ruy defende devolução de dinheiro desviado

Ruy Carneiro também defendeu a devolução dos recursos desviados no âmbito da Operação Calvário. Segundo ele, parte desse dinheiro deve ser destinada a entidades de saúde, como o caso do Hospital Napoleão Laureano.

A deputada estadual Cida Ramos (PSB) disse, em nota divulgada à imprensa, que recebeu com surpresa a notícia de que foi denunciada pelo Ministério Público da Paraíba, no âmbito da Operação Calvário. Cida Ramos foi a única entre os mais de 30 denunciados a se pronunciar sobre o assunto.

Na nota, a deputada negou fazer parte da organização criminosa investigada e alegou que sequer tinha conhecimento de sua alegada existência. Cida Ramos diz ainda que o texto da denúncia não apresenta provas contra ela e que enfrentará o processo com “absoluta serenidade e consciência tranquila”.

Leia a íntegra da nota

Recebi, pela imprensa e com enorme surpresa, a notícia de que fui denunciada pelo Ministério Público da Paraíba, por fatos relativos à Operação Calvário, de pertencer a uma organização criminosa, da qual jamais fiz parte ou mesmo sabia da alegada existência.

Por jamais ter sido ouvida sobre qualquer assunto que envolvesse esta operação, tenho por certo que terei a oportunidade de me manifestar e o farei, com o devido respeito e a necessária firmeza, esclarecendo tudo quanto tenha dito o Ministério Público paraibano sobre mim.

Por ter a questão sido submetida ao Poder Judiciário, será neste foro que apresentarei minhas razões, procurando, antes, entender como foi possível ser atingida por uma denúncia que, em mais de 200 páginas, nenhuma prova traz contra mim, assim como nenhuma das delações premiadas sugerem qualquer envolvimento meu com as circunstâncias investigadas pelo Ministério Público.

Enfrentarei esta discussão com absoluta serenidade e consciência tranquila.

Deputada Cida Ramos.