O Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) decidiu imputar um débito de R$ 1,6 milhão ao ex-presidente da Câmara de Vereadores de Cabedelo, Lúcio José do Nascimento Araújo. O débito é resultado de pagamentos, sem a devida comprovação de serviços de assessoria, feitos a servidores ocupantes de cargos comissionados na entidade.

De acordo com o TCE-PB, a decisão resulta do julgamento da prestação de contas de 2017 da Câmara de Vereadores de Cabedelo, que também foi julgada irregular, e incluiu uma multa de R$ 11,4 mil ao ex-gestor.

A defesa de Lúcio José do Nascimento Araújo, tanto nos autos quanto por meio de advogado em participação remota na sessão, alegou que os vereadores deveriam, um a um, apresentar provas ao Tribunal da prestação dos serviços, já que tais servidores eram lotados em seus respectivos gabinetes. Por isso, a defesa alega que não caberia à presidência da Casa o controle de frequência e do trabalho dos assessores.

A 2ª Câmara do TCE-PB rejeitou a argumentação e a decisão do colegiado é de que é do gestor a responsabilidade pela organização e controle das atividades dos servidores, efetivos e/ou comissionados. Foram gastos o valor exato de R$ R$ 1.626.654,65, que também estão inclusos a operação “Xeque-Mate”, realizada na Câmara de Cabedelo pelo MPE/GAECO, onde Lúcio é investigado.

Jornal da Paraíba

A Polícia Civil apreendeu cerca de 350 kg de maconha em uma operação em Bayeux, na Grande João Pessoa. A operação aconteceu nesta quarta-feira (23) e três pessoas foram detidas.

De acordo com o delegado Bruno Germano, a área já estava sendo monitorada por suspeita de tráfico de drogas e a polícia recebeu informações de que haveria um recebimento de carga no local, o que motivou a operação.

Os policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de João Pessoa foram até o bairro de São Lourenço, em Bayeux, e apreenderam as drogas assim que um caminhão, que estava sendo monitorado, chegou no local. As drogas estavam em um fundo falso do veículo.

“Quando as nossas equipes chegaram, os criminosos estavam descarregando e pesando os tabletes de maconha”, afirmou o delegado.

O material e os suspeitos apreendidos foram levados até a Central de Polícia, em João Pessoa. Eles serão autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico, segundo a Polícia Civil.

Um estabelecimento comercial foi assaltado na manhã desta quarta-feira (23) no centro da cidade de Belém, no Agreste paraibano. A ação criminosa aconteceu por volta das 10h30 na Rua Brasiliano da Costa.

De acordo com informações, dois homens armados chegaram em uma motocicleta, invadiram o interior do estabelecimento e anunciaram o assalto. Ainda de acordo com informações, a durante a ação a dupla agiu com violência contra funcionários e clientes que estavam no estabelecimento.

A dupla conseguiu levar uma quantia em dinheiro que não foi revelada e o celular do proprietário do estabelecimento.

A Polícia Militar foi acionada e realizou diligências, mas até o fechamento desta matéria ninguém havia sido localizado.

Foi publicado nesta quarta-feira (23) um edital de atualização para a realização do 3º Festival de Música da Paraíba, que este ano vai homenagear o compositor e instrumentista Sivuca – que morreu em 2006 e que em 2020 completaria 90 anos de idade. A previsão é a de que o festival fosse realizado no primeiro semestre do ano e as inscrições chegaram a ser feitas entre 20 de fevereiro e 19 de março, mas devido à pandemia de coronavírus o evento foi suspenso. Agora, será retomado, mas sem a presença de público nas apresentações. Ao todo, serão R$ 20 mil em prêmios.

As inscrições já realizadas foram mantidas e não serão reabertas. Mas as demais datas foram modificadas. O festival vai acontecer entre 4 e 6 de dezembro, sendo os dois primeiros dias destinados para eliminatórias e o terceiro dia para a grande final. As apresentações vão acontecer no Espaço Cultural José Lins do Rêgo e vai ser transmitido ao vivo pela Rádio Tabajara. Apenas músicas autorais e inéditas podem concorrer.

Para minimizar os riscos de disseminação do coronavírus, o acesso ao local vai ser restrito aos músicos, aos jurados e aos organizadores do festival.

A próximo etapa é a de curadoria, que vai acontecer entre 23 de setembro e 21 de outubro. Trata-se de uma comissão composta por três profissionais com notório saber para selecionar dentre as músicas inscritas as 30 melhores. Serão essas que vão participar efetivamente do festival.

O resultado das músicas selecionadas sairá em 21 de outubro e no dia 23 será feito o sorteio da ordem das apresentações. Serão 15 músicas sendo apresentadas em cada um dos dias de eliminatória, com sete delas sendo classificadas para a final em cada um dos dias. Assim, serão 14 finalistas disputando a premiação final.

O compositor da música vencedora leva R$ 10 mil, o segundo colocado fica com R$ 5 mil e o terceiro colocado com R$ 3 mil. Vai haver ainda um prêmio de R$ 2 mil destinado ao melhor intérprete.

Será produzido um álbum da final, que será virtual e ficará disponibilizado no site do festival.