O senador Veneziano Vital do Rego se filiou nesta terça-feira (12) ao MDB, em solenidade realizada na sede do partido, em Brasília. Em seu discurso, o senador afirmou que ingressou no partido para ser um “efetivo colaborador”, com a mesma disposição de quando esteve na agremiação.

Ele lembrou que foi prefeito de Campina Grande e deputado federal pela sigla, quando participou dos grandes embates pela democracia e pela justiça social. Veneziano também destacou que, no MDB, vai continuar o trabalho no Senado em favor do desenvolvimento do estado.

O Senador agradeceu ao PSB, seu último partido, e citou o apoio que teve do presidente da sigla, Carlos Siqueira, e dos senadores Jorge Kajuru e Leila Barros, que junto com ele formavam a bancada socialista no Senado Federal.

Veneziano também agradeceu aos presentes, dentre eles a senadora Nilda Gondim (MDB-PB), que assumiu a vaga no Senado com a licença do senador José Maranhão (MDB-PB), diagnosticado com a Covid-19 e que continua em recuperação. Ele desejou ao senador Maranhão pronta recuperação.

Veneziano: “o MDB do novo tempo”

Ao abonar a ficha de filiação do paraibano, o vice-presidente nacional do MDB, senador Confúcio Moura (RO) afirmou que Veneziano injeta jovialidade e modernidade ao partido.

Para o líder no Senado, Eduardo Braga (AM), Veneziano chega para contribuir com o partido e o desenvolvimento do país. “É um líder político carismático”, disse.

Já o senador Dario Berger (SC) disse que a chegada de Veneziano significa “um novo tempo, um novo pensar e a reinvenção do partido”.

Da solenidade de filiação de Veneziano – que também marcou a filiação à legenda da senadora Rose de Freitas – participaram os senadores Confúcio Moura, Eduardo Braga, Marcelo Castro, Simone Tebet, Nilda Gondim, Renan Calheiros, Fernando Bezerra e Eduardo Gomes.

Os senadores Rose de Freitas e Dario Berger participaram de forma semipresencial.

O deputado estadual João Henrique (PSDB) morreu nesta terça-feira (22), aos 77 anos, por Covid-19. O deputado paraibano estava internado desde de 7 de dezembro, em hospital particular de São Paulo. Antes disso, ele estava internado em um hospital de João Pessoa no dia 21 de novembro.

A informação da morte de João Henrique foi confirmada pelo filho Michel Henrique. Segundo ele, a família estava toda em São Paulo acompanhando a internação do pai. “Estivemos com ele até o último suspiro, ele como sempre, foi um guerreiro”, disse Michel Henrique.

De acordo com a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a situação de João Henrique se agravou devido a diabetes. A ALPB declarou luto oficial de sete dias e informou que o velório de João Henrique vai ocorrer na sede legislativa, mas ainda não há previsão de quando o corpo do parlamentar vai chegar na Paraíba.

João Henrique deixa a esposa Edna Henrique, deputada federal (PSDB), filhos e netos. João, Edna e a filha Micheila testaram positivo para Covid-19 juntos, em novembro de 2020.

Micheila ficou em segundo lugar nas Eleições 2020 para a prefeitura de Monteiro, com 42,07% dos votos válidos. Os pais da candidata participaram da campanha e anunciaram que estava com Covid-19 dias depois do fim das eleições, alertando aos que tiveram contato direto com eles.

Oficial reformado da Polícia Militar, João Henrique é natural do município de Monteiro, no Cariri da Paraíba. Formado em Direito, o deputado já atuou como juiz eleitoral no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) e delegado de homicídios de João Pessoa. O deputado estava no seu quarto mandato na Assembleia Legislativa da Paraíba desde 2018.

Em nota, a Prefeitura de Monteiro lamentou a partida do deputado João Henrique. “Neste momento de consternação, a Prefeitura de Monteiro, assim como a população se solidariza aos amigos, equipe de trabalho e familiares enlutados do deputado João Henrique. Pedimos a Deus que os conforte”, disse a prefeita Anna Lorena.

Nas redes sociais, Edna Henrique lamentou a morte do companheiro: “A Paraíba se despede do deputado, mas eu me despeço do meu amor, do homem com quem eu dividi a minha vida, meus filhos se despedem do pai, meus netos do avô”, declarou.

O governador João Azevêdo (Cidadania) e o prefeito Cícero Lucena (Progressistas) também lamentaram a morte do deputado.

A prefeitura de Belém, no Agreste paraibano, divulgou o novo calendário de coleta de lixo domiciliar no município. O anúncio foi feito nesta terça-feira (12) através das redes sociais.

De acordo com o órgão, as coletas se iniciam na segunda-feira no Distrito de Rua Nova, Lagoa do Curimataú e na feira municipal. Já nas terças e sextas-feiras, o centro da cidade recebe os serviços.

Nas quartas e sábados, os setores Boa Vista, Matadouro e Conjunto recebem as coletas. Na quinta-feira, Distrito de Rua Nova e Lagoa do Curimataú.

Foto: Facebook/ Prefeitura de Belém

Prefeituras de três municípios paraibanos anunciaram o cancelamento de eventos do carnaval 2021. A medida foi adotada para conter a propagação da Covid-19.

O município de Camalaú, localizado no Cariri do estado, cancelou as atividades que geralmente reúnem pessoas de toda a região no balneário. Um decreto municipal deve ser publicado na próxima sexta-feira (15) para oficializar a decisão.

A cidade, de acordo com o último boletim epidemiológico publicado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), possui 121 casos e duas mortes causadas pelo novo coronavírus.

Caraúbas, também localizada no Cariri da Paraíba, também cancelou os eventos que acontecem na cidade. O município soma 87 casos e duas mortes provocadas pela Covid-19.

A prefeitura informou que qualquer evento que gere aglomeração está suspenso até o fim da pandemia.

A prefeitura de Sousa, no Sertão paraibano, também descartou a possibilidade de realizar eventos carnavalescos.

O município tem 3.919 casos e 66 mortes em decorrência de infecção pelo novo coronavírus.