Com nome na praça de 2022, o senador Veneziano Vital (MDB) segue cumprindo o script de pré-candidato ao governo, sem dizê-lo oficialmente. Na tarde desta sexta, se reuniu com duas lideranças políticas de Sousa.

Em seu apartamento no Bessa, em João Pessoa, o anfitrião foi médico Zé Célio, pré-candidato a deputado estadual. O ex-deputado Inaldo Leitão participou do encontro.

Ao final, Veneziano avaliou o encontro: “Foi uma profícua oportunidade para planos políticos”. Uma frase ideal para manchete em ano eleitoral.

Wallison Bezerra

O governador da Paraíba, João Azevêdo, enviou nesta sexta-feira (21), para a Assembleia Legislativa, uma Medida Provisória reajustando os salários dos servidores públicos estaduais em 10%, mesmo índice concedido aos policiais militares, civis e penais.

As forças de segurança também terão incorporados aos seus salários o valor da Bolsa de Desempenho em 100%, sendo 20% de imediato e o restante implantados em 48 meses.

Com esse aumento implantado já nos contracheques do mês de janeiro, o impacto anual na folha de pagamento do Estado será de R$ 840 milhões, sendo R$ 253 milhões com a segurança. No caso dos professores, a categoria terá o reajuste previsto do piso nacional do magistério de 31,3%.

“Este é um esforço enorme que estamos fazendo para valorizar cada vez mais nosso servidor, mesmo com a grave crise financeira que se abate no país”, observou João Azevêdo.

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PT) e mais sete pessoas viraram réus nesta quinta-feira (20), em mais uma denúncia no âmbito da Operação Calvário, após pedido formulado pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), em setembro do ano passado. Os investigados são acusados dos crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

O juiz da 2ª Vara Criminal de João Pessoa Marcial Henrique Ferraz da Cruz recebeu nesta quinta a nova denúncia, que também teve como alvos da denúncia quatro irmãos do ex-gestor, Coriolano Coutinho, Viviane Coutinho, Valéria Coutinho e Raquel Vieira Coutinho.

Outras três pessoas, todas da mesma família, Denise Krummenauer Pahim, Breno Dornelles Pahim Filho e Breno Dornelles Pahim Neto, também foram denunciados.

De acordo com a denúncia, a união das famílias Coutinho e Pahim teria resultado na criação de empresas beneficiadas economicamente durante as gestões do ex-governador.

A decisão acontece depois de adiamentos devido a pedidos de magistrados que se ‘averbaram suspeitos ‘ para analisar a denúncia apresentada pelo Gaeco do Ministério Público. Na lista dos que declinaram estão Shirley Abrantes, Antônio Maroja, Ana Carolina Cantalice, da 6ª Vara Criminal, e Geraldo Emílio Porto, da 7ª Vara Criminal. Todos se declararam suspeitos e alegaram razões de foro íntimo.

O Ministério Público pediu a aplicação da perda de cargo, emprego, função pública ou mandato eletivo dos denunciados, além da devolução de R$ 3,37 milhões a título de reparação de danos morais e materiais.

A denúncia envolve a suposta criação de sociedades empresariais e modificações dos seus respectivos contratos sociais pela organização criminosa visando à ocultação e à dissimulação dos valores provenientes de infrações penais antecedentes.

No suposto esquema, estariam envolvidos um empreendimento imobiliário, empresas, a compra de um apartamento em Fortaleza, capital do Ceará, investimentos em uma fazenda no município de Bananeiras, aquisição de bovinos, caprinos, equinos e ovinos, conforme o documento do MP.

O município de Belém, no Agreste paraibano, registrou mais de 110 casos de Covid-19 entre terça-feira (18) e sexta-feira (21). O número subiu de 18 casos, registrado até a terça, para 128 registrados no boletim desta sexta. Em termos percentuais, o aumento é de 611%.

A secretaria de saúde orienta que a população se vacine e tenha cautela, mantendo os cuidados sanitários para combater a doença no município. De acordo com a saúde, não há nenhuma caso confirmado ou suspeito de infecção simultânea por Covid-19 ou influenza.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, o município de Belém já registrou em todo pandemia 2.536 casos confirmados, 5.771 descartados, 128 casos ativos, 2.365 recuperados e 44 óbitos confirmados.

O Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial do Ministério Público da Paraíba (Ncap/MPPB) recomendou ao comando-geral da Polícia Militar do Estado a adoção de providências para garantir o fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) essenciais aos policiais, para que eles possam trabalhar com segurança. Também recomendou a todos os PMs que não paralisem suas atividades, nem façam greve e que os casos de militares que se negarem a prestar as atividades de segurança pública, por qualquer motivo, sejam apurados pela Corregedoria-Geral da corporação e remetidos ao MPPB para a adoção das medidas cabíveis.

A recomendação foi expedida pelos promotores de Justiça José Guilherme Soares Lemos, Cláudio Antônio Cavalcanti e Túlio César Fernandes Neves, uma vez que militares vêm se negando a desenvolver suas atividades, sob a alegação de omissão, por parte do comando-geral da PM, em fornecer EPIs essenciais para o exercício da função, em descumprimento do Regulamento de Uniformes da Polícia Militar da Paraíba (Decreto 31.886/2010), colocando em risco a segurança pessoal dos profissionais e a população.

Medidas recomendadas

Ao comandante-geral da PM foi recomendado que provoque o comando de cada unidade militar sobre as necessidades de EPIs de suas tropas e que garanta, dentro de sua alçada e atribuição, a segurança interna, a ordem pública e a paz social no Estado, fazendo com que a Polícia Militar desenvolva a sua atividade essencial sem qualquer possibilidade de paralisação. Já os militares foram orientados a não aderirem a paralisações ou greves.

Os promotores de Justiça destacaram que a atividade policial é imprescindível à manutenção da normalidade democrática, sendo impossível sua complementação ou substituição pela atividade privada e que a greve, como direito social previsto na Constituição Federal, é proibida a todos os servidores públicos que atuem diretamente na área de segurança pública, já que deve prevalecer o interesse público e social na manutenção da segurança interna, da ordem pública e da paz social sobre o interesse individual que se tem alegado como violado (o fornecimento de EPIs essenciais para os militares estaduais).

Um homem de 52 anos foi preso, na tarde desta quinta-feira (20), suspeito de estuprar uma menina de 10 anos, que morava próximo à casa dele na cidade de Poço de José de Moura, no Sertão da Paraíba. A prisão aconteceu na cidade vizinha, em São João do Rio do Peixe.

De acordo com a Polícia Civil, o crime teria acontecido há 3 anos, em 2019, e havia um mandado de prisão contra ele, que estava foragido desde então.

Ainda segundo a Polícia, o suspeito foi encaminhado à Cadeia Pública de São João do Rio do Peixe, onde deve permanecer à disposição da Justiça.

Um idoso foi preso por uma equipe da Polícia Civil na cidade de Malta, interior da Paraíba. A prisão ocorreu nesta quinta-feira (20) após denúncias de que ele teria cometido abusos sexuais contra a própria neta, uma crianças de 9 anos de idade.

De acordo com o Conselho Tutelar da região, a vítima confidenciou o caso à irmã, afirmando ter medo de contar para outros parentes. Sabendo disso, a irmã da crianças comunicou a uma tia e à avó. Elas resolveram conversar com a menina de 9 anos, que confirmou e deu detalhes sobre os abusos, que segundo ela aconteciam constantemente.

A família da crianças resolveu procurar o Conselho Tutelar, que acionou a Polícia Civil. Em depoimento, a menina revelou que o avô praticava os abusos quando ficava sozinho com ela. Ela contou que o crime chegou a acontecer enquanto os pais dela estavam em casa dormindo.

A vítima passou por exames que comprovaram o abuso sexual. O suspeito encaminhado para a cadeia pública de Malta.

O governador João Azevêdo oficializou a exoneração de Ana Cláudia Vital, do cargo de secretária de Desenvolvimento e Articulação da Paraíba. A exoneração foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (21).

Ana Cláudia Vital, esposa do senador Veneziano, entregou o cargo de secretária de Articulação e Desenvolvimento Municipal que ocupava no governo de João Azevêdo. A conversa de Ana Cláudia com João Azevêdo aconteceu nesta quarta-feira (19), conforme noticiou a imprensa paraibana.

A então secretária deixa o cargo por ter intenção de concorrer ao posto de deputada nas próximas eleições. Mesmo o prazo final para desincompatibilização sendo em abril, Ana Cláudia teria se antecipado para iniciar as articulações de campanha.
Relembre

O desembarque de Ana Cláudia do governo João Azevêdo já era ventilado desde outubro de 2021, quando a secretária se retirou de um evento em Campina Grande onde o governador estava. Na ocasião, ela teria ficado incomodada por não ter sido chamada à mesa de autoridades.

Mesmo com esse estremecimento, Ana Cláudia continuou despachando normalmente na Secretaria e cumprindo expediente. Mais recentemente, o senador Veneziano Vital tem articulado a possibilidade de lançamento de candidatura própria nas eleições em 2022 e é cogitado para o cargo de governador. Este fato poderá ensejar uma ruptura com João Azevêdo.