Ceni exalta comprometimento do Fortaleza e mira Clássico-Rei: “Queremos a primeira posição”

A volta do Fortaleza aos jogos foi com goleada. O Tricolor não tomou conhecimento do Guarany-S e venceu o Bugre por 5 a 0 nesta segunda-feira (13) em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Cearense. O placar elástico rendeu elogios de Rogério Ceni que, em coletiva após o fim da partida, também destacou a seriedade do trabalho dos atletas.

– Foi o que a gente esperava, um time comprometido, com dificuldades no começo do jogo, estavam todos cansados ainda e o time adversário defendendo em linha bem baixa, perto do gol, o que dificulta a entrada, e também os improvisos, alguns jogadores que fogem das características pela necessidade. Começou o primeiro tempo só com posse de bola, mas sem agredir o adversário. Levaram o jogo de maneira séria, tiveram compromisso com o jogo, isso é o mais importante – elogia o comandante.

Com a vitória, o Leão retornou para a liderança do Estadual e garantiu vaga na semifinal, que será disputada no final de semana. Antes, o time tem o Clássico-Rei contra o Ceará nesta quarta-feira (15), às 22h30, na Arena Castelão, pela 7ª rodada do segundo turno. O confronto contra o maior rival é o principal objetivo de Rogério Ceni, que quer assegurar vantagem para a próxima fase do Cearense.

– Vamos treinar amanhã, recuperar os jogadores que jogaram hoje e tentar montar um time com a melhor condição que a gente tem porque é um Clássico. Pude assistir ao jogo (do Ceará) hoje de manhã. Será um jogo que decide o primeiro lugar, e nós queremos nos classificar na primeira posição e obter tudo o que a gente tem de vantagem para a semifinal. Mas ainda é uma incógnita, a gente não tem noção de como vai ser o protocolo de recuperação dos atletas em 48 horas – ressaltou.

Confira outros pontos da entrevista com o técnico Rogério Ceni:

Improvisos táticos

– Tínhamos jogadores que na quinta semana de treinamentos tiveram pequenas lesões e que tiveram que parar. Tivemos que fazer alguns improvisos, o Luiz (Henrique), não foi intenção nossa jogar de lateral, mas nós precisávamos que ele colaborasse nessa função. Acho que no primeiro tempo foi difícil a adaptação para ele, no segundo tempo ele melhorou, Éderson também jogou hoje de segundo volante. Estamos testando jogadores para ocupar essa função em determinados jogos quando não tem os jogadores que a gente precisa, assim como o teste serviu para a gente ver em um futuro o que a gente pode ou não deve fazer.

Rodízio de elenco

– Vamos fazer o mesmo trabalho que a gente vinha fazendo em todos os outros anos, quando a gente precisar rodar por cansaço, a gente roda, quando a gente tiver a oportunidade de colocar jogadores mais jovens e quando poder fazer experimentos, a gente vai fazer.

Setores e reforços

– Éderson, a gente experimentou ele de volante, porque a gente quer um volante, mas temos que analisar a condição financeira do clube. Cabe a gente tentar experimentar um jogador para substituir o Felipe e o Juninho. Acho que a gente jogou abaixo, tivemos posse de bola, mas não tivemos contundência, um ritmo como a gente gostaria. No segundo tempo, entraram cinco jogadores que estão mais acostumados a jogar.