A vereadora Ariana Maia Saldanha (Progressistas), de 46 anos, mais conhecida como ‘Lilia’, é a atual presidente da Câmara Municipal de São José do Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba, cidade de pouco mais de 1,8 mil habitantes, segundo dados do IBGE em 2019, localizada a 530 km da capital do estado, João Pessoa.

A parlamentar tem uma trajetória política e pessoal bastante peculiar. Encerrando o quinto mandato em 2020, durante sua caminhada acabou se tornando proprietária do bar ‘Sol e Lua’, em Caicó (RN), sua cidade natal, estabelecimento que com o tempo veio a se transformar em um ‘cabaré’, nome popular da região para as definições conhecidas nacionalmente como bordel.

Hoje em dia Lilia se divide entre as atividades na Câmara Municipal e o gerenciamento do Sol e Lua, atualmente fechado para funcionamento em virtude de decreto do Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Mesmo assim, a proprietária procura dar suporte às garotas que costumeiramente atuam no local, promovendo lives beneficentes em seu canal no YouTube, que têm arrecadado dinheiro e alimentos não perecíveis também para instituições de caridade da região em meio à pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19.

“Em duas lives, já arrecadamos R$ 27 mil, sendo R$ 10 mil na primeira e R$ 17 mil na segunda, além de 2,5 toneladas de alimentos”, comemora Lilia. Os detalhes das doações podem ser vistos no perfil da vereadora no Instagram.

As lives são apresentadas pela própria vereadora e têm performances de dança como atrações. Também há espaços para patrocinadores, tradução em Libras (Língua Brasileira de Sinais) e, para doações, são disponibilizados números de contas bancárias e QR Code. “Se lá para agosto ainda estiver tudo parado, penso na possibilidade de fazer uma terceira live“, comenta.

Trajetória

Dona de personalidade marcante, decidida quanto a suas posições e fugindo de estereótipos que possam tentar desvirtuar suas convicções, Lilia segue tradição familiar de envolvimento com a política.

“Meu avô foi prefeito de Jardim de Piranhas (RN), mas há políticos dos dois lados da família, tanto dos Maia quanto dos Saldanha. Depois que São José do Brejo do Cruz se emancipou, onde meus pais têm fazenda, me lancei candidata a vereadora, em 1996, me reelegendo em 2000 e ficando de fora ao tentar nova eleição em 2004, mesmo tendo sido bem votada, mas fui impedida pelo coeficiente eleitoral”, conta a vereadora.

Nesse momento, segundo relatou, ela se viu sem emprego ou atividade definida para seu sustento. Foi então que retornou a Caicó e fundou o bar Sol e Lua.

“Quando o bar já funcionava, as meninas foram chegando aos poucos e o local acabou se transformando em um ‘cabaré’. Foi algo natural, não foi planejado”, conta a empresária/parlamentar, relatando que por quatro anos se dedicou exclusivamente ao Sol e Lua, voltando a se eleger vereadora em 2008. De lá para cá já foram mais três mandatos, nos quais ela se alternou na presidência da Câmara, cargo que ocupa na legislação atual.

Em São José do Brejo do Cruz, também mantendo a tradição familiar, a mãe de Lilia, Ráfia Maria das Graças Maia Saldanha (PRB), é a atual vice-prefeita do Município, que tem como titular a prefeita Ana Maria da Silva Oliveira (PR).

Quebrando paradigmas

Lilia não tem problemas em se declarar homossexual, mas ressalta que isso é uma questão de foro íntimo e que não influencia em sua atuação parlamentar, em seus negócios como empresária ou em suas relações com a população e eleitores, mesmo em um ambiente de tradições rígidas como o Sertão nordestino.

“Quando se tem vida pública, estamos sujeitos às críticas, mas não deixo que me afetem. Sou uma mulher íntegra, de vergonha, de caráter, respeito todos e sou respeitada. Tenho todas contas aprovadas e atuo sempre com honestidade”, declara.

Na atividade parlamentar, Lilia afirma que não levanta bandeiras LGBT+ e diz que “não comunga com algumas práticas”, mas prega, sobretudo, o respeito entre todas as pessoas, de qualquer orientação ou credo.

Política x cabaré

“São coisas diferentes. Atualmente estou um tanto desestimulada com a política, principalmente após ver o envolvimento na corrupção de políticos que eu tinha como ídolos. Já decidi que pelo menos neste ano não vou tentar me reeleger e focar minha atuação no meu empreendimento”, revela Lilia.

De acordo com a vereadora, nos tempos atuais, o cabaré tem mais respeito que a política. “Vejo o povo falando que político é ladrão. E eu não sou assim. No meu cabaré, nunca levei nome de ladra. Eu tenho palavra”, orgulha-se.

Quanto à pessoas que não sabem distinguir as diferentes áreas de atuação dela e não veem com bons olhos principalmente as atividades do bar em Caicó, Lilia dispara: “Quem tem preconceito, na verdade é doido para ir ao cabaré!”

Com Portal Correio

Em toda a Paraíba, cerca de 16 mil estudantes com acesso ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) têm a opção de pedir a suspensão do pagamento de parcelas, nas condições estabelecidas pela Resolução nº 38/2020, segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Estes estudantes podem requerer a suspensão a partir desta segunda-feira (6) e a medida vale para quem está em situação de adimplência com seus contratos até dia 20 de março, dia em que foi declarado o estado de calamidade pública em virtude da pandemia de Covid-19 no Brasil.

O estudante financiado interessado em suspender as parcelas deve manifestar interesse perante o agente financeiro do Fies, por meio dos canais de atendimento disponibilizados para essa finalidade. Não serão cobrados juros ou multa por atraso de pagamento sobre as parcelas suspensas.

Para clientes do Banco do Brasil, a suspensão de parcelas estará disponível por meio do app BB no Mobile, do site e nas agências. A Caixa Econômica informou que interessados no beneficio podem fazer a manifestação pela página SIFES-Web.

De acordo com a Resolução, a suspensão alcançará até duas parcelas dos contratos em fase de utilização ou carência e é válida para contratos formalizados até o 2º semestre de 2017. As parcelas serão incorporadas ao saldo devedor do contrato.

Já para os contratos em fase de amortização, a suspensão será de até quatro parcelas, que serão incorporadas ao saldo devedor do contrato do estudante financiado.

O pagamento das parcelas trimestrais deverá ser retomado a partir do mês seguinte ao término da parcela suspensa, mantido o cronograma de vencimento das demais parcelas trimestrais, que ocorrem em março, junho, setembro e dezembro de cada ano. O pagamento da amortização deverá ser retomado a partir do mês seguinte ao término do prazo suspenso, sendo que o vencimento final do contrato do estudante será acrescido pelo mesmo período.

O dia de vencimento das parcelas trimestrais e de amortização não será alterado, permanecendo o mesmo fixado no contrato do estudante.

Jornal da Paraíba

Dois mandados de busca e apreensão são cumpridos pela Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (9), em Santa Rita, na Grande João Pessoa, e na cidade de Capim, Litoral Norte da Paraíba, durante operação para desarticular crimes previdenciários ocorridos em detrimento do INSS. A Operação Capim Fértil identificou que mais de 60 declarações para empregados rurais foram emitidas e um prejuízo estimado com as fraudes é de R$ 4 milhões.

Os delitos, conforme a investigação, foram cometidos com a expedição de documentos falsos para a obtenção de benefícios previdenciários. Um proprietário rural no município de Capim emitiu declarações inverídicas de que pessoas que nunca trabalharam em suas terras haviam sido trabalhadores na propriedade, fazendo jus, assim, a benefícios rurais previdenciários.

As condutas investigadas, em tese, são tipificadas como estelionato qualificado. A operação foi deflagrada por policiais federais e servidores da Força Tarefa Previdenciária e Trabalhista, do Ministério da Economia, com mandados expedidos pela Justiça Federal da Paraíba.

Jornal da Paraíba

Uma operação da Polícia Civil para cumprimento de 10 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão foi desencadeada na manhã desta quinta-feira (9), em João Pessoa. Segundo a polícia, o objetivo da operação é deter pessoas com envolvimento no tráfico de drogas na região.

De acordo com o superintendente da Polícia Civil na capital, Luciano Soares, essa é a quinta fase da operação e, na última etapa realizada, a partir de investigações anteriores e denúncias anônimas realizadas a partir do telefone 197, foram expedidos os mandados de busca e apreensão e de prisão.

Segundo a polícia, pelo menos 65 policiais participaram da ação. Em João Pessoa, os mandados foram concentrados no bairro de Cruz das Armas. Além dos mandados na cidade, outros suspeitos de envolvimento, que estão presos, estão sendo levados para serem interrogados sobre a organização criminosa.

A operação “Caixa de Pandora” foi iniciada em 2018. Em 2019, parte dos suspeitos foram presos. Segundo a polícia, os suspeitos de todas as fases da operação têm ligação e até a 5ª fase foram recuperados R$ 120 mil em patrimônios, 125kg de entorpecentes e 15 pessoas foram presas.

Pelo menos 911 casos de violência contra a mulher foram registrados no primeiro semestre de 2020, em João Pessoa. O número foi divulgado nesta quarta-feira (8), após ser foi extraído do banco de dados do Sistema de Procedimentos Policiais (SPP) da Delegacia Geral da Polícia Civil.

Janeiro foi o mês com o maior número de registros, com 226 ocorrências notificadas. Já maio teve o menor número de registros, com 104 casos. As notificações voltaram a subir em junho, com 133 ocorrências.

A maior parte dos registros de violência contra a mulher foram identificados na região Sul da capital, com 477 notificações, equivalentes a 52% das ocorrências. Já a região Norte registrou 434 casos, que correspondem a 48%.

O bairro com maior índice de violência doméstica nos primeiros seis meses deste ano foi Mangabeira, com 100 casos; seguido por Valentina, com 59; e Cristo Redentor, com 55.

Denúncias podem ser feitas por meio de três telefones e pela internet:

  • 197 (Disque Denúncia da Polícia Civil)
  • 180 (Central de Atendimento à Mulher)
  • 190 (Disque Denúncia da Polícia Militar – em casos de emergência)
  • Delegacia online

Um borracheiro foi preso, nesta quarta-feira (8), suspeito de praticar maus-tratos contra animais em Piancó, no Sertão da Paraíba. Segundo informações da Polícia Civil, pelo menos 35 aves eram mantidas em cativeiro.

A polícia chegou até o local em que os animais estavam presos, após receber denúncias anônimas. No cativeiro, as mais de 30 aves foram encontradas em 33 gaiolas.

Em depoimento, o suspeito informou que tem autorização para criar quatro sabiás, dois chofreus e um azulão.

As aves ficarão em um viveiro até aprenderem a viver na natureza. Em seguida elas serão soltas em uma reserva particular de proteção natural.

Após o depoimento, o borracheiro assinou um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e vai responder pelo crime em liberdade. Ele ainda poderá ser multado, conforme análise do Ibama.

Um comerciante foi preso por policiais do 4° BPM (Batalhão de Polícia Militar) nessa quarta-feira (8), no Bairro Novo, na cidade de Guarabira, suspeito de invadir um estabelecimento comercial e agredir fisicamente, com um soco no rosto, um funcionário.

O Copom recebeu a solicitação e a informação de que, depois da agressão, o suspeito teria se evadido do local. Imediatamente uma guarnição de Rádio Patrulha com apoio de outras guarnições, comandadas pelo major Silva Ferreira, iniciaram diligências e conseguiram localizar o suspeito na frente do seu estabelecimento comercial.

Ele foi preso e conduzido à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos legais.

P/5 – Seção de Comunicação Social e Marketing Institucional do 4º BPM

Policiais de Moto patrulhamento do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar) prenderam, nesta quarta-feira (8), um casal suspeito de entrar em uma residência e furtar o aparelho de telefone celular da vítima, na cidade de Pirpirituba. Depois de presos e conduzidos à delegacia, os policiais constataram que contra a mulher havia um mandado de prisão, também por furto, expedido pela Comarca de Araruna.

As prisões foram feitas pela guarnição comandada pelo sargento Laelson, que foi informada da ocorrência e, de posse das características dos suspeitos, deu início às diligências. Na saída de Pirpirituba para Belém, eles foram localizados e abordados. O aparelho de telefone furtado foi encontrado dentro da mochila que estava com um dos suspeitos.

OUTRA OCORRÊNCIA – A solicitante, que já se encontrava na delegacia, informou que estaria sendo ameaçada pelo seu ex-companheiro e solicitou o apoio dos militares para localizar o suspeito. Diante da situação, a guarnição de Rádio Patrulha, comandada pelo subtenente Wamberto, se dirigiu até a delegacia para manter contato com a vítima, quando tomou conhecimento que o suspeito de violência doméstica já havia se apresentado espontaneamente.

P/5 – Seção de Comunicação Social e Marketing Institucional do 4º BPM

Um grupo de artistas amigos de Genival Lacerda fará uma live para arrecadar recursos para auxiliar tratamento de saúde do cantor paraibano, que está sendo cuidado em casa após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI).

A transmissão ao vivo acontece no dia 24 de julho, às 19h, no canal de João Lacerda, filho de Genival. A apresentação acontece em Campina Grande, com apresentação de Cleber Oliveira e Gitana Pimenta.

A música fica por conta dos artistas Fabiano Guimarães e Banda Base, Raniery Gomes, Amazan, Almir Roche, Forró D2, Iohannes Imperador, Zé Paraíba, Poeta Ailton Souza, Raphael Moura, Novinho Da Paraíba, Os 3 do Nordeste, Biliu de Campina, Capilé, Flávio Leandro.

Natural de Campina Grande, Genival vive em Recife, capital de Pernambuco. Com 89 anos, o cantor está dependendo apenas de uma aposentadoria de R$ 2.044, segundo a assessoria, e enfrenta dificuldades para manter a alimentação diferenciada, terapia medicamentosa para hipertensão, diabetes e alzheimer, além de sessões de fisioterapia, terapia ocupacional e exames diversos, todos domiciliar.

Com a live, o público que assistir aos shows poderá realizar doações através de um QR Code que ficará disponível no vídeo. Um carro zero km também será sorteado durante a transmissão, para ajudar na arrecadação dos recursos.

O Governo da Paraíba publicou um decreto que regulamenta o Programa Paraíba Esporte Total. A publicação está no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quinta-feira (9). O Paraíba Esporte Total faz parte do Programa de Incentivo ao Esporte Paraibano, lançado pelo governador João Azevêdo (sem partido) em janeiro deste ano com o objetivo de centralizar e substituir os programas esportivos que existiam até então no estado.

O Programa “Paraíba Esporte Total”, com aporte financeiro fixado em R$ 4 milhões, tem a finalidade de incentivar os clubes de futebol profissional masculino da Primeira Divisão do Campeonato Paraibano, das Séries do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e os demais clubes e entidades que desenvolvam atividades de alto rendimento, conforme avaliação da Comissão de Avaliação da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Conforme a MP, a repartição dos recursos do Programa será de 75% para os clubes profissionais integrantes da Primeira Divisão do Campeonato Paraibano de Futebol masculino e 25% para os demais clubes e entidades.

Os clubes profissionais que jogam a primeira divisão do Campeonato Paraibano e demais competições nacionais vão continuar recebendo suas parcelas de verba, proporcional às participações de cada um. A diferença agora é que times de outros esportes, que se destaquem nacionalmente, também poderão receber verbas públicas.