Homem é suspeito de ter cometido 10 estupros, após identificação genética com as vítimas, em JP

Um homem de 42 anos, que está preso em uma penitenciária de João Pessoa, é suspeito de ter cometido 10 estupros, entre os anos de 2010 e 2021. Segundo a Polícia Civil, a ligação entre os crimes só foi reconhecida após a inserção do perfil genético dele no banco nacional, que identificou a métrica similar com mais 9 vítimas, a partir da coincidência genética.

De acordo com a polícia, o homem vai responder individualmente por cada crime. Ele foi preso em 2021 e condenado por um crime que aconteceu em 2014. O perfil genético dele foi lançado no banco de dados de DNA do Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) após a prisão dele por um outro crime.

Segundo Sileide Azevedo, coordenadora das Delegacias da Mulher da Paraíba, os estupros foram cometidos em mulheres adultas e menores de idade. A maioria das vítimas residem nas proximidades do bairro José Américo, na zona Sul da capital paraibana.

A chefe do Laboratório de DNA Forense, Sara Gurgel, informou que, ao ser realizado o levantamento do perfil genético de todas as amostras, foi feito o encaminhamento ao banco nacional. “Após a sentença do suspeito, foi identificada a métrica similar, a partir da coincidência genética, com mais 9 vítimas”, relatou.

A primeira vítima já identificada foi, inclusive, o motivo pelo qual ele já responde judicialmente, totalizando 10 crimes sexuais.

Compartilhe esse matéria:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Matérias Relacionadas: