O competente jornalista e radialista Jota Alves, anunciou na manhã desta terça-feira (01) a sua saída da Assessoria de Comunicação da Cagepa, Gerência Regional do Brejo, onde atual por quase uma década.

Em uma nota publicada nas mídias sociais, Jota Alves agradeceu a confiança da empresa, mas não revelou os motivos de seus desligamento dos quadros da empresa.

Até o início da tarde de hoje a empresa ainda não havia oficializado o nome do substituto de Jota Alves na função.

Veja a nota na íntegra:

Caros colegas cagepianos,

A partir desta data não mais integro os quadros da Cagepa, deixo de responder pela assessoria de comunicação e marketing no Regional do Brejo, honroso cargo que ocupei durante quase 10 anos na Companhia de Água e Esgotos da Paraíba.

Nessa década tive a oportunidade de conviver com respeitáveis colegas de trabalho e colhi aprendizados que levo para a vida toda. Procurei oferecer o melhor na minha função de ser a voz da Companhia nos momentos de abundância e de escassez de água. Atravessei crises hídricas graves e tive a missão de comunicar por diversas vezes o exaurimento de sistemas, o colapso no abastecimento. Mas por muitas vezes era a mim que cabia também informar, vibrante, que barragens estavam sangrando.

A vida é feita de encontros e desencontros. Se lá em julho de 2011 estava me encontrando com novos colegas de trabalho, agora faço o caminho inverso, mas sem perder a essência. Agradeço a cada um que esteve comigo nessa jornada de alguma maneira, dividindo as glórias e compartilhando as dores nesse universo tão cheio de idas e vindas, como o movimento das nuvens.

Poderia nominar a muitos que foram importantes nessa quadra atravessada, e de fato foram inúmeros, desde agentes políticos que nos deram a oportunidade de ocupar a função até o porteiro que nos recebia sempre com um bom dia na porta da firma.

Mas permitam-me sintetizar o agradecimento em nome do decano, engenheiro ADÁRIO NÓBREGA, que poderia muito bem ser um verbete quando tratado de literatura hídrica. Ao senhor minha reverência, ao extraordinário profissional, ético colega de trabalho e generoso ser humano.

A todos, um fraterno abraço.

Jota Alves
Guarabira, 1º de junho de 2021.

ExpressoPB

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira, que deu aval para que a Copa América seja realizada no Brasil.

– No que depender do Governo Federal, será realizada a Copa América no Brasil – afirmou.

Em evento realizado no Palácio do Palácio, sede do Governo em Brasília, o presidente afirmou que consultou “todos os ministros interessados” – incluindo Marcelo Queiroga, da Saúde – e obteve o consentimento de todos.

– Fui instado no dia de ontem pela CBF. Conversei com todos os ministros interessados. Da nossa parte, positivo. No que depender de mim, e de todos os ministros, inclusive da Saúde, está acertado, haverá (a Copa América) – disse Bolsonaro.

O anúncio do Brasil como sede ocorreu após desistência de Colômbia e Argentina. Na segunda, a Conmebol chegou a agradecer a Bolsonaro por “abrir as portas” do país, mas horas depois, o ministro da Casa Civil, Luiz Ramos, disse que a confirmação seria dada apenas nesta terça-feira.

Ramos havia dito que o governo teria imposto como condições que as delegações, de no máximo 65 pessoas, chegassem ao Brasil já vacinadas. No evento de hoje, porém, Bolsonaro disse que o protocolo não será tão restritivo, e citou casos específicos.

– O protocolo é o mesmo da Libertadores, é o mesmo da Sul-Americana e também da Libertadores – disse.

Críticas

Logo após o anúncio da Conmebol, na segunda-feira, especialistas em saúde criticaram a escolha do Brasil como sede. O país soma quase 463 mil mortes por Covid, além de 16,5 milhões de casos confirmados da doença.

Senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covi — Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covi — Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Nesta terça, a Copa América foi alvo de críticas de senadores na CPI da Covid, no Senado. O relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), classificou a decisão de “escárnio”, e chegou a pedir a ajuda de Neymar para impedir a realização do torneio.

– Não concorde com a realização dessa Copa América no Brasil. Não é esse o campeonato que precisamos agora disputar. Precisamos disputar o campeonato da vacinação. É esse campeonato que precisamos disputar ganhar e você precisa marcar gols para que esse placar seja alterado – discursou.

GE

O governador paraibano João Azevêdo (Cidadania) se posicionou contra a realização de jogos da Copa América de 2021 na Paraíba. Ele usou as suas redes sociais no final da tarde desta segunda-feira (31) para dizer que não é a hora de sediar grandes eventos porque o estado vive “um aumento nos números da Covid-19”.

A Copa América aconteceria inicialmente na Colômbia e na Argentina, de forma conjunta. A Colômbia foi a primeira a desistir, depois de sérios distúrbios públicos contra o governo do presidente Iván Duque, que foram duramente reprimidos e já resultaram na morte de mais de 40 pessoas.

Desde então, a Argentina passaria a ser sede única, mas desistiu de receber a competição nesse domingo (30) por causa dos aumentos do número de casos e de mortes de Covid-19 no país. Até que nesta segunda-feira (31), numa decisão polêmica e que foi classificada por “surpreendente” por muitos, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) oficializou o Brasil como nova sede.

A competição deve acontecer entre 13 de junho e 10 de julho, mas vem sofrendo oposição de diversos setores, incluindo alguns governadores. E, desta vez, foi o governador da Paraíba quem quebrou o silêncio, diante de relatos de que a Federação Paraibana de Futebol teria interesses em dialogar com a CBF.

“O que precisamos agora são vacinas, em quantidade suficiente e com celeridade. Quando as vidas das pessoas estiverem a salvo, aí sim, podemos pensar em eventos de grande porte”, pontuou.

Além de Paraíba, estados como Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul também já se posicionaram contra receber jogos da competição continental.

O segurança de uma agência bancária foi roubado por bandidos na madrugada desta terça-feira (01). O assalto aconteceu no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, após os criminosos tentaram violar um dos caixas eletrônicos. O alarme de segurança disparou devido a ação dos assaltantes.

A empresa responsável pela segurança do estabelecimento, enviou um funcionário (segurança) para averiguar os motivos que levaram o alarme disparar. No local, o segurança foi rendido por dois bandidos armados.

Segundo a PM, os criminosos fugiram levando a motocicleta da empresa utilizada pelo segurança, além de dois aparelhos celulares. Policiais militares realizaram rondas pela área, porém, ninguém foi preso.

Blog do Galdino